CSC inicia projeto piloto para centralizar recebimento fiscal


Uma ideia de muitos anos está se tornando realidade na cooperativa: a Central Fiscal. Ligada ao Setor de Contabilidade, pertencente a Área de Negócios do Centro de Serviços Compartilhados, a central visa unificar os dados mestres da Castrolanda que são os cadastros de clientes, fornecedores e materiais, bem como, realizar o lançamento de notas fiscais.

O coordenador de Contabilidade, Junior Zub, explica que o processo que a cooperativa tem atualmente é descentralizado, com o recebimento fiscal sendo realizado em todas as unidades de negócios, por muitas pessoas. O coordenador pontua que, em 2017, 231 pessoas realizaram o lançamento de notas, algumas que só atuam nesta área e outras que lançam poucas notas durante o ano. “Chegou o momento de desconstruir o que tínhamos na cooperativa e construir uma nova realidade, a realidade da criação de um setor único com pessoas especialistas no processo de lançamento de notas”, relata.

O projeto piloto a ser executado em 2018 já está em prática. Desde o dia 10 de setembro, todo o lançamento de notas da unidade agrícola já está passando pela Central Fiscal, e em outubro as do setor de carnes e de batatas também integrarão o projeto, cadeias que representam juntas 40% do volume total de notas lançadas na cooperativa. A equipe da Central Fiscal conta com 12 colaboradores e, segundo a supervisora, Rosiani dos Santos Van Engelenhoven, a expectativa é que 20 pessoas façam parte da equipe até março de 2019.

Rosiani comenta que os colaboradores estão sendo realocados das áreas de negócios, para aproveitar o conhecimento que já possuem, e serão treinados e especializados para prestar um serviço de qualidade a todas as unidades. “A estrutura da central foi categorizada em tipos de lançamentos: estoque, matéria-prima, despesa e serviços. A ideia é especializar a equipe para que analisem vários aspectos das notas, como retenções, uma grande lacuna que temos hoje, questões tributárias no que diz respeito a despesa”, expõe a supervisora.

O coordenador cita que a central tem como objetivo principal desburocratizar o trabalho das unidades de negócios no que tange a cadastros e lançamentos de notas, para que elas possam focar nas suas atividades do dia a dia. “É um trabalho que o CSC está desenvolvendo para agregar valor para as unidades de negócio, além de reduzir riscos e padronizar toda a parte fiscal da cooperativa”, considera. Junior enfatiza que um adequado procedimento cadastral, aliado a um eficiente lançamento de notas fiscais, permite que o setor de compras seja mais competitivo, o planejamento de fluxo de caixa seja mais eficiente e o fechamento contábil seja mais rápido.

Qualitor - O Qualitor é a ferramenta que receberá as demandas das unidades para a Central Fiscal. As solicitações podem ser de lançamento de notas fiscais, reclassificações contábeis, e solicitação de estorno de documento fiscal (quando se tratar de documento fiscal registrado pela central). O caminho para abertura de chamado no sistema é através da intranet, no menu Service Desk Gestão Contábil, e depois ícone 08- Gestão Fiscal. O setor não aceitará a entrega de documentos sem o registro do chamado no sistema.